Porque o nosso tipo de pele muda com a idade?

Porque o nosso tipo de pele muda com a idade?

Certamente que já lhe aconteceu pensar “antigamente este creme fazia mesmo efeito na minha pele e agora já não faz”. Não, não quer dizer que o creme tenha deixado de ser bom mas sim que a sua pele tem outras necessidades

A pele está em constante mudança e, desse modo, será impossível comprar um creme com 16/17 anos e utilizá-lo a vida toda. As necessidades são diferentes, o nosso organismo sofre alterações e por isso, quer queiramos quer não, vamos sentir mudanças!

Mas não falamos só de envelhecimento! Existem outras alterações cutâneas como a rosácea ou o acne adulto que pode desenvolver-se numa idade mais avançada. A verdade é esta: as alterações hormonais são tramadas! E, por isso mesmo, é muito importante que aprenda a ver os sinais que a sua pele lhe transmite!

Se analisar a sua pele for algo complexo e se já tentou vários produtos sem sentir melhorias ou conforto, contacte um especialista ou alguém que possa ajudar a encontrar os produtos certos.

Quais as alterações que fazem mudar o nosso tipo de pele?

Além das alterações hormonais que vamos sendo alvo e que podem alterar (e muito!) o nosso tipo de pele, é impossível fugir ao passar do tempo que altera o nosso metabolismo.

Assim, a partir dos 25 anos começa a haver uma percentagem menor de colagénio, que faz sustentar a pele. É por isso que se começam a notar algumas linhas (também conhecidas como rídulas). Como falamos neste artigo a partir desta idade já fará sentido introduzir uma linha primeiras rugas.

A partir dos 30 anos a pele pode começar a tornar-se mais baça e mais desidratada. A função barreira fica mais enfraquecida e por isso é importante apostar em cuidados antioxidantes. Além disso, os processos metabólicos das células começam a abrandar o que gera uma pele mais grossa e consequentemente baça. Para evitar isso, usar cuidados com uma ação renovadora à noite são fundamentais.

A partir dos 40 anos há uma mudança mais acentuada. Aqui, vamos notar um maior número de rugas ou uma maior falta de firmeza. Já não chegam à nossa pele nutrientes necessários e por isso há uma enorme perda de água e fibras que leva a este envelhecimento. 

Depois dos 60 anos a pele perde mais lípidos e por isso a sensação de secura, desidratação e um aumento de rugas é notório. É muito importante nesta fase adequar cuidados com ação antienvelhecimento mas também com extra nutrição para que esteja sempre confortável!

Em suma, é mesmo super importante dedicar tempo para analisar as alterações na sua pele e fazer com que a sua rotina diária corresponda às necessidades de desenvolvimento da sua pele.

Veja todos os cuidados antienvelhecimento que temos e adapte às suas necessidades >>

0 Partilhas

Leave a Reply

Your email address will not be published.