Pele Sensível: como identificar e cuidar deste tipo de pele

Pele Sensível: como identificar e cuidar deste tipo de pele

Com certeza já sofreu ou ouviu falar da sensibilidade da pele. Aliás, um terço da população tem pele sensível, o que está relacionado com um elevado desconforto. Vermelhidão, irritação, descamação ou ardor são algumas das manifestações desta sensibilidade.

De facto, a pele sensível é aquela que reage de forma exagerada a diferentes estímulos. Seja a utilização de cosméticos ou fatores ambientais, têm um elevado impacto no estado da pele.

Quer ficar a conhecer tudo sobre a pele sensível e como a acalmar? Descubra tudo aqui!

O que é?

A pele sensível é bastante frequente uma vez que afeta cerca de um terço da população. Normalmente, é mais comum em mulheres, com idade mais jovem e tom de pele claro. Além disso, é também mais frequente em peles secas, uma vez que neste caso a barreira protetora já se encontra naturalmente fragilizada.

Contudo, a verdade é que a pele sensível pode acompanhar os 4 tipos de pele principais (oleosa, mista, normal e seca). Ou seja, pode ter pele oleosa e sensível, pele seca e sensível, por aí.

Por outro lado, é importante também referir que a pele sensível será sempre uma pele com tendência à sensibilidade. Neste sentido, pode acalmar e controlar a sensibilidade da pele, mas mesmo que não esteja sensibilizada, essa tendência vai manter-se. Portanto, continuará a ser uma pele sensível.

Normalmente, manifesta-se no rosto uma vez que está constantemente exposto às agressões do dia-a-dia. Contudo, a pele sensível pode fazer-se sentir nas restantes zonas do corpo, principalmente no couro cabeludo, mãos, pés e zona íntima.

O que contribui para a sensibilidade 

A pele tem uma barreira protetora natural que impede a entrada de substâncias nocivas, ao mesmo tempo que limita a perda de água. Assim, é mantido um equilíbrio de elasticidade, firmeza e hidratação.

Contudo, este equilíbrio pode ser afetado por diversos fatores, tanto internos como externos. 

Tal como falamos anteriormente, a pele sensível e intolerante reage a estímulos que não afetam outros tipos de pele. Ou seja, é mais reativa em resposta a esses fatores, que normalmente não provocam irritação. 

Isto porque a sua tolerância é reduzida: quanto mais sensível a pele, menor é a sua tolerância. Desta forma, as defesas da pele são fragilizadas e a pele torna-se mais áspera e seca. 

Tipos de sensibilidade

Mas afinal quais são os fatores que desencadeiam a sensibilidade da pele?

  • Físicos: radiação UV, climas extremos, vento, mudanças de temperatura
  • Psicológicos: stress, emoções 
  • Fatores internos: comida muito condimentada
  • Produtos químicos: cosméticos, sabão, alguns ingredientes
  • Hormonais: ciclo menstrual, gravidez 

Tendo em conta que a sensibilidade pode então estar relacionada e ser desencadeada por vários fatores, podem então distinguir-se alguns tipos de sensibilidade:

  • Naturalmente sensível: tem por base um determinante genético e pode estar acompanhada de algumas doenças de pele como a rosácea, eczema ou psoríase
  • Atopia: normalmente relacionada com reações alérgicas 
  • Sensível por reação ao ambiente: a sensibilidade é, neste caso, desencadeada por agentes do meio como a exposição ao sol, a poluição ou outros irritantes
  • Pele reativa: pouco tolerante a produtos cosméticos e, por isso, devem ser introduzidos na rotina com precaução

Características

Regra geral, são várias as manifestações da pele sensível. Assim, podem dividir-se em sinais visíveis, notados mesmo por quem nos rodeia, mas também sinais sensoriais, sentidos apenas pelo próprio.

Sinais visíveis

  • Vermelhidão
  • Secura
  • Rugosidades
  • Descamação

Sinais sensoriais

  • Comichão
  • Ardor
  • Repuxar
  • Desconforto
  • Calor

Bem, mas a verdade é que, além de todos estes sinais e manifestações, o impacto desta sensibilidade da pele é enorme. Isto porque as consequências a nível psicológico são também evidentes.

Ter pele sensível significa que vários momentos da vida são perturbados por estas reações. Por outro lado, nem sempre é fácil controlar algumas doenças cutâneas uma vez que certos tratamentos poderão não ser tolerados.

Como controlar a sensibilidade?

Existem pequenas mudanças de hábitos que podem fazer toda a diferença quando se fala em pele sensível. Em primeiro lugar, o ideal é sempre utilizar produtos compatíveis com esta sensibilidade. Isto porque, regra geral, já contêm uma fórmula mais minimalista, com ingredientes selecionador por raramente causarem reações de sensibilização.

Para além disso, uma excelente dica é pedir amostras antes de comprar o produto e avaliar de que forma a pele reage. 

Por outro lado, devem limitar-se ao máximo o contacto com as fontes de agressão da pele: seja o clima, alguns produtos ou mesmo a exposição ao sol, dependendo do tipo de sensibilidade.

No que toca à higiene diária corporal, é importante reduzir a temperatura da água e diminuir o tempo dos banhos. Para além disso, uma boa sugestão é trocar o gel de banho por um óleo uma vez que confere um maior conforto e hidratação à pele.

De facto, a hidratação é mais essencial do que nunca, já que está diretamente ligada à integridade da barreira cutânea. Além da hidratação, é também importante utilizar produtos que acalmem, protejam e estimulem a renovação da barreira natural.

Já conhece a água termal e todos os seus benefícios? Se tem pele sensível, este produto poderá ser o seu melhor amigo! Por isso, mantenha-o sempre consigo para utilizar em momentos de maior desconforto ao longo do dia.

Quais os ingredientes a incluir na rotina?

Neste sentido, são vários os ingredientes interessantes para pele sensível que deve procurar:

  • Pantenol, que promove a hidratação da pele, mas também a sua capacidade de renovação e cicatrização
  • Glicerina, ceramidas, niacinamida e ácido hialurónico, essenciais para manter a hidratação da pele
  • Aloé vera, com ação anti-inflamatória e calmante, muito utilizada mesmo em queimaduras e situações de elevada irritação da pele
  • Bisabolol, um derivado da tão conhecida camomila, conhecida pelo seu efeito calmante
  • Óleos de origem vegetal, que favorecem o processo de cicatrizarão e têm um alto poder hidratante

Dica

Se tem uma pele sensível, evite a esfoliação física, bem como fragrâncias ou ácidos em elevadas concentrações, como o retinol, ácido glicólico ou salicílico. 

Se acha que uma pele sensível precisa de imensos produtos para manter o seu conforto, está enganado!

Optar por uma rotina minimalista, com menos produtos mas com os ingredientes certos e os passos essenciais, é o segredo. Aliás, siga as nossas dicas para construir a rotina que vai manter a sua pele mais saudável e equilibrada, com apenas aquilo que de facto precisa: limpeza, hidratação e proteção solar.

Fique a conhecer todos os produtos adequados para pele sensível em cosmetis.pt >>

0 Partilhas