Mitos e Verdades Sobre o Protetor Solar

Mitos e Verdades Sobre o Protetor Solar

A importância da proteção solar é cada vez mais evidente. De facto, o protetor solar é fundamental para ajudar a prevenir os danos causados pelo sol, desde as queimaduras, envelhecimento precoce ou até mesmo o cancro.

Contudo, a maioria das pessoas só se preocupa com este produto no verão ou nos dias mais quentes. Além disso, surgem muitas suposições sobre este tema, bem como dúvidas sobre a melhor forma de utilizar o protetor solar.

Na Cosmetis, queremos que esteja consciente dos riscos da exposição ao sol e informado quanto à melhor forma de se proteger. Assim, reunimos alguns mitos e verdades bastante comuns no nosso dia-a-dia. Fique então a conhecer:

1. Pessoas morenas não precisam de protetor solar.

MITO! De facto, as pessoas com pele mais escura têm uma maior concentração de melanina. Esta é uma proteína que ajuda o corpo a proteger-se contra os efeitos do sol e é responsável pelo tom bronzeado.

Contudo, ainda que tenham esse fator de proteção natural reforçado, não significa que estão completamente imunes aos raios solares. Desta forma, a aplicação de protetor solar é igualmente fundamental para prevenir todos os efeitos negativos que podem ser causados pela exposição ao sol.

2. Aplicar um hidratante com proteção solar é suficiente.

MITO! Ainda que seja realmente prático utilizar apenas um hidratante com proteção solar, será que é também eficaz?

De facto, este tipo de produto é uma boa opção para o dia-a-dia, numa utilização urbana. Contudo, a verdade é que num contexto de exposição intensa e de longa duração, não será de todo adequado.

Por um lado, estes produtos apresentam normalmente um fator de proteção solar baixo a médio e, além disso, a sua resistência é muito inferior. Assim sendo, em situações de praia, piscina ou atividades ao ar livre, o ideal será sempre aplicar (e com frequência!) um protetor solar de rosto com proteção elevada.

3. O protetor solar com cor tem uma maior proteção.

VERDADE! Quando falamos de praticidade, o protetor solar com cor é uma escolha óbvia por todas as vantagens que nos traz. Além de proteger eficazmente a pele, adiciona ainda um toque de cor para um aspeto visivelmente mais uniforme, sem necessidade de maquilhagem.

Contudo, talvez ainda haja um outro benefício que desconhece: é que de facto, esta opção com cor apresenta também uma maior eficácia! Isto porque a combinação de pigmentos cria uma espécie de barreira física que reforça a proteção dos filtros solares.

4. Se utilizar sempre protetor solar, o meu corpo não vai produzir vitamina D.

MITO! Durante muitos anos, existiu a ideia de que o protetor solar impedia a produção de vitamina D.

Contudo, ao longo dos anos esse mito foi caindo por terra e a verdade é que os efeitos negativos da exposição solar sem proteção são muito mais graves do que os efeitos da falta de vitamina D.

Neste momento, há já estudos que comprovam que a produção desta vitamina é estimulada com doses baixas de radiação UVB e, por isso, a proteção solar deverá ser mantida.

5. É importante aplicar o protetor solar 30 minutos antes da exposição ao sol.

VERDADE! Bem, depende porque existem dois tipos de filtros.

Por um lado, os filtros físicos criam uma barreira física onde os raios solares são refletidos, enquanto os químicos absorvem essa radiação. Estes últimos têm de ser absorvidos pela pele e, por isso, é necessário que sejam aplicados alguns minutos antes da exposição solar.

6. Não vou ficar bronzeada se utilizar proteção solar.

MITO! Este é, de facto, um dos grandes mitos relacionados com a exposição ao sol. Afinal como ficamos bronzeados?

O processo de bronzeamento é uma resposta natural do nosso corpo à agressão dos raios solares. De um modo geral, o que acontece é que a exposição solar estimula a produção de melanina para que esta nos possa proteger dos seus efeitos. Assim, como a melanina está diretamente relacionada ao tom da nossa pele, acabamos por ficar mais bronzeados.

Por isso, a utilização de um protetor solar não vai impedir esse processo. Vai sim promover um bronzeamento mais seguro e gradual.

7. Em dias nublados, não preciso de usar protetor solar.

MITO! É claro que nos dias com menos nuvens, estamos expostos a uma maior radiação solar. Contudo, a verdade é que uma grande parte da radiação solar consegue atravessá-las.

Por isso, é fundamental manter sempre a utilização do protetor solar diariamente e durante todo o ano.

8. O protetor solar deixa a pele mais oleosa e com acne.

MITO! Bem, já lá vai o tempo em que todos os protetores solares eram gordurosos e desconfortáveis. Hoje em dia, há fórmulas e texturas para todos os gostos e tipos de pele.

Assim, escolha sempre o protetor solar de rosto adequado a essa zona e com o acabamento que prefere. Aliás, pode mesmo optar por produtos específicos para pele oleosa e com tendência a acne, de modo a prevenir estas imperfeições.

Se ainda acha que a proteção solar e a pele oleosa não combinam, descubra este Guia de Protetor Solar para Pele Oleosa!

9. Devo utilizar um protetor solar diferente no rosto e corpo.

VERDADE! De facto, as necessidades e características da pele do corpo e rosto são diferentes. Por isso, é importante adequar os produtos que utilizamos a essas mesmas particularidades. E claro, na proteção solar não é diferente!

Normalmente, os protetores solares de corpo têm fórmulas mais hidratantes, o que não será o mais confortável para todos. Por exemplo, no caso de uma pele oleosa ou mais sensível, o ideal será sempre aplicar um protetor solar específico de rosto.

10. Posso aplicar o protetor solar que sobrou do verão passado.

MITO! Quando se trata de proteção solar, não podemos olhar a poupanças!

A verdade é que com uma utilização regular e na quantidade certa (generosa), dificilmente o protetor solar irá sobrar para o ano seguinte. Mas se tal acontecer deve então analisar as informações da embalagem.

Se encontrar a indicação 12M, significa que esse produto tem validade de 1 ano depois de aberto. Por outro lado, a indicação 24M permite que o utilize nos 2 anos seguintes, se guardado em local fresco e seco.

Contudo, a verdade é que se utilizarmos o protetor solar na praia ou piscina, estamos a expor o produto ao calor. Por isso, a sua validade irá ficar comprometida e é bastante provável que no ano seguinte já não esteja nas melhores condições! Assim, o ideal será sempre comprar um novo protetor solar a cada verão.

Agora que já conhece todos estes mitos e verdades, tem tudo para usufruir ao máximo do ar livre e com a maior segurança!! E claro, descubra os protetores solares das melhores marcas e sempre aos melhores preços na Cosmetis >>

0 Partilhas